lixo-em-energia

Como transformar lixo em energia?

O lixo é um dos grandes problemas do século XXI. Com o aumento do consumo, aumentou também a quantidade de lixo produzida, e com isso há cada vez menos espaço no mundo para entocá-lo. Segundo dados da ONU, a cada ano são produzidos em torno de 1,3 bilhão de toneladas de resíduos sólidos. Um número alarmante que cresce ano após ano.

A notícia recente de que a Noruega, que possui grandes usinas incineradoras de lixo para geração de energia elétrica, está importando lixo, deu o que falar. Suas usinas estão trabalhando bem abaixo de sua capacidade, queimando 136 milhões de toneladas de lixo por ano, enquanto poderiam queimar mais de 635 milhões e assim produzir mais eletricidade, e assim diminuir a queima de combustíveis fosseis.

Para isso, o país já escolheu as origens dos resíduos que está recebendo. Seus fornecedores, escolhidos a dedo, não são somente de lixo doméstico, mas como também de lixo industrial e hospitalar: Inglaterra, Suécia e Irlanda.

Apesar de a Noruega ter recebido uma oferta de lixo italiano, eles optaram por continuar com o inglês, por ser mais seguro e limpo. Além disso, o país também está de olho no lixo americano.

Os ônibus do centro da cidade já são abastecidos pelo biogás produzido a partir do lixo orgânico de Oslo. Este que é rigorosamente separado pelas famílias norueguesas em sacos verdes, enquanto plásticos são colocados em sacos azuis, e vidros são dispensados de outra forma. Todos os sacos destinados para a separação do lixo são gratuitos nas lojas.

Enquanto isso, o Brasil conta apenas com uma usina de incineração de lixo, que funciona desde 2008 no Rio de Janeiro, graças a pesquisadores da UFRJ.

Comentários

comments

Posted in Construção, Engenharia Civil, Novas energias and tagged , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *